SÍNTESE DO DESAFIO

Apesar das melhorias significativas que vinham ocorrendo ao longo do tempo na diversas prestações de serviços oferecidas e do baixo custo para associação, o número de sindicalizados e associados do STICC não crescia.

Inúmeros fatores explicavam este fenômeno, citamos três deles:

1. Anos antes, em 2007, o Sticc havia passado um momento bastante crítico, quando, em função de irregularidades administrativas, houve intervenção do MP. Isso, expôs negativamente a entidade, afetando sua credibilidade junto a seu público-alvo, e também com os formadores de opinião;

2. Queda mundial do associativismo;

3. Free riders;

4. Baixa valorização da sindicalização (construção civil é a mais baixa do setor com 7,7% dos trabalhadores sindicalizados)

5. Pouco diálogo com a opinião pública.

estrategia

ESTRATÉGIA

Preparamos um Plano de Reposicionamento da Marca e da Instituição para, assim, reconstituirmos sua relação e sua credibilidade com todos os seus stakeholders.

TÁTICAS

Desenvolvemos ações em 5 eixos: Sustentabilidade ambiental e infraestrutura urbana, Valorização profissional, Político, Social e Comunicação Institucional.

RESULTADOS

– Triplicamos o número de trabalhadores associados;

– Uma pesquisa realizada com o Instituto Methodus 2015 (com 300 trabalhadores da região metropolitana de Porto Alegre) indicou uma aprovação de 80% ao trabalho do STICC;

– Uma Proposição de Lei apresentada pelo STICC, denominada “Obra Pública Legal”, virá Decreto Lei em Porto Alegre e Guaíba;

– Internacionalização do STICC: sindicato é responsável pelo tema “Migrantes”, junto à ICM -Internacional de Trabalhadores na Construção e Madeira, na região da América do Sul;

– Em abril de 2014, o Procurador-chefe do MPT/RS, Dr. Fabiano Beserra, declarou que o STICC era um sindicato referência na defesa dos trabalhadores, ética e transparência;

Gostou?

Compartilhe nas redes sociais

Interessado?

Vamos conversar sobre o seu projeto.

FALE CONOSCO